quarta-feira, 24 de maio de 2017

Apesar da crise, confiança do brasileiro está em alta

Nielmar de Oliveira 
Repórter da Agência Brasil

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) avançou 2 pontos de abril para maio e acumula alta de 11,1 pontos nos primeiros cinco meses do ano indo a 84,2 pontos. Os dados foram divulgados hoje (24) pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV).

A evolução favorável da confiança dos consumidores em maio recupera parte da queda de 3,1 pontos no mês anterior, quando o índice atingiu 82,2 pontos. Para a coordenadora da Sondagem do Consumidor da FGV, Viviane Seda Bittencourt, “o resultado foi influenciado pela melhora das expectativas com relação à situação financeira das famílias e o ímpeto de compras, ambos os quesitos positivamente influenciados pela inflação mais baixa e os juros nominais em queda”.

Viviane lembra, porém, que ainda não foram registradas as consequências da delação dos irmãos Joesley e Wesley Batista, com acusações contra o presidente Michel Temer, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) e o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), entre outras pessoas.

“O aprofundamento da crise política no país a partir do dia 17 ainda não foi detectado na pesquisa deste mês, embora o resultado da coleta de dados posterior a esta data sinalize que o aumento de incertezas no ambiente político possa motivar uma maior cautela dos consumidores nos próximos meses”, declarou.

De acordo com o critério da pesquisa, quando o índice fica abaixo de 100 pontos, a interpretação técnica é de que os entrevistados estão pessimistas e quando fica acima, 
Análise dos dados

A percepção dos consumidores quanto à situação atual permaneceu estável em maio, mas houve melhora das expectativas em relação ao futuro. O Índice da Situação Atual (ISA) registrou queda de 0,3 ponto, para 70,5 pontos, e o Índice de Expectativas (IE) avançou 3,5 pontos, atingindo 94,6 pontos.

No que diz respeito à situação das famílias, o indicador de situação financeira atual apresentou um recuo de 1,3 ponto, atingindo 64,1 pontos. Foi a maior queda desde dezembro de 2016.

Embora o nível de satisfação dos consumidores em relação à situação financeira familiar ainda esteja baixo e venha registrando quedas há dois meses, as expectativas em relação aos próximos meses voltou a melhorar e atinge 95,5 pontos - o maior nível desde outubro de 2014.

“Com melhores perspectivas sobre as finanças familiares, os consumidores também responderam de forma mais favorável ao quesito que mede o ímpeto por compras de bens duráveis, que exerceu a maior influência sobre o Índice de Confiança do Consumidor no mês, com alta de 7,4 pontos, para 78,5 pontos”. Em maio, o indicador recuperou a queda de 7,2 pontos apresentada em abril.

Faixas de renda

Nas famílias com renda mensal até R$ 2,1 mil e acima de R$ 9,6 mil, a confiança subiu, recuperando a queda ocorrida no mês anterior. Já as famílias com renda mensal entre R$ 2,1 mil e R$ 4,8 mil registraram novas perdas.

“Essa queda é consequência de uma piora da situação financeira familiar, que atingiu o menor nível já apresentado para este quesito entre todas as rendas: 40 pontos", afirmou Viviane.

A edição de maio de 2017 coletou informações de 1970 domicílios entre os dias 2 e 20 de maio. A próxima divulgação da Sondagem do Consumidor ocorrerá em 26 de junho de 2017..

terça-feira, 23 de maio de 2017

Portugal investiga fraudes em fundos comunitários

A Polícia Judiciária de Portugal abriu um processo de investigação sobre fraudes em fundos comunitários - informa reportagem no Diário de Notícias, importante jornal de Lisboa.
Na série de mandados de busca e apreensão executados nesta terça-feira, pode-se ter uma ideia da dimensão da roubalheira - foram apreendidos uma Ferrari e uma McLaren.
CLIQUE AQUI para ler reportagem completa.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Apesar da crise projeção da inflação fica abaixo de 4%

Kelly Oliveira - 
Repórter da Agência Brasil

O mercado financeiro reduziu a projeção para a inflação este ano pela 11ª vez seguida. A estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 3,93% para 3,92%, de acordo com o boletim Focus, uma publicação elaborada todas as semanas, pelo Banco Central (BC), e divulgada às segundas-feiras.

A projeção para a inflação este ano está abaixo do centro da meta, que é 4,5%. A meta tem ainda limite inferior de 3% e superior de 6%. Para 2018, a estimativa caiu 4,36% para 4,34%, no segundo ajuste seguido.

A projeção de instituições financeiras para o crescimento da economia (Produto Interno Bruto – PIB – a soma de todas as riquezas produzidas pelo país) permanece em 0,50%, este ano e em 2,50%, em 2018.

Para as instituições financeiras, a taxa básica de juros, a Selic, encerrá 2017 e 2018 em 8,5% ao ano.

Atualmente, a Selic está em 11,25% ao ano. A Selic é um dos instrumentos usados para influenciar a atividade econômica e a inflação. Quando o Copom aumenta a Selic, a meta é conter a demanda aquecida, e isso gera reflexos nos preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Já quando o Copom diminui os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle sobre a inflação.

domingo, 21 de maio de 2017

313 obras públicas estão paralisadas e/ou inacabadas no RN

Passo a transcrever nota emitida pela Assessoria de Comunicação do Tribunal de Contas do RN:


Num trabalho inédito, o Tribunal de Contas do Estado (TCE/RN) identificou um potencial dano de R$ 308 milhões investidos em 313 obras paralisadas e inacabadas no Rio Grande do Norte. Os dados integram um relatório sobre obras relevantes, com valores acima de R$ 50 mil, que não foram concluídas em 100 municípios do Estado.

O levantamento foi divulgado pelo conselheiro Tarcísio Costa, na sessão do Pleno de quinta-feira (18/05). Ele determinou, em virtude das conclusões da equipe técnica do TCE, a análise das leis de diretrizes orçamentárias dos entes públicos com o intuito de detectar infrações à Lei de Responsabilidade Fiscal; realização de auditorias específicas em relação aos casos mais relevantes; entre outras medidas.

“No momento da elaboração da lei de diretrizes orçamentárias, os chefes dos poderes Executivo e Legislativo devem observar as disposições contidas na Lei de Responsabilidade Fiscal, de modo que sejam consideradas as exigências necessárias ao atendimento dos projetos em execução e, na elaboração da respectiva lei orçamentária anual, os recursos indispensáveis ao seu prosseguimento e à sua conclusão”, recomenda o conselheiro, no seu voto, acrescentando também “a urgente a necessidade de se promover melhorias nas ações, rotinas e procedimentos relacionados ao controle e ao monitoramento das obras públicas”.

O trabalho, pioneiro no TCE, vem sendo executado pela equipe técnica da Secretaria de Controle Externo (Secex) e Inspetoria de Controle Externo (ICE) desde 2015,  analisando e consolidando informações prestadas  pelos jurisdicionados de 100 municípios, além da verificação in loco de 178 obras, integrando um banco de dados que passa a integrar um acervo do TCE sobre a questão. O orçamento total para essas obras é de R$ 600 milhões, dos quais R$ 308 milhões foram efetivamente investidos. Do total analisado, 182 obras foram caracterizadas como paralisadas (58%) e 131 (42%) inacabadas, sendo que em relação às obras.

Obra paralisada, segundo entendimento utilizado pela equipe técnica, é aquela que por algum motivo, não teve continuidade, mas há perspectiva de retomada. Já obras inacabadas são aquelas que, independentemente da paralisação estão abandonadas  sem previsão de reinício, ou que tiveram seus convênios denunciados (rescindidos), ou que se encontram em demanda judicial, ou ainda que  foram abandonadas pelas empresas contratadas para a execução do serviço.

As obras cadastradas foram classificadas nas áreas de  Educação, Saúde, Cultura, Habitação, Esporte e Lazer; Abastecimento de Água; Drenagem e Pavimentação; Esgotamento Sanitário; Turismo; Estradas e Pontes: Urbanização e Outras (Abatedouros, Parque de Exposição, Terminal Pesqueiro...). A  maior quantidade de obras compreendeu a área de esporte e lazer (17,6%), habitação (15,7%) drenagem e pavimentação (15,3%) .

Frise-se que a principal fonte dos recursos financeiros alocados para a execução dessas obras públicas foi a União Federal, representando 58% (cinquenta e oito por cento), seguindo-se recursos estaduais, na ordem de 37,2% (trinta e sete inteiros e dois décimos por cento), e municipais, correspondentes a 4,8% (quatro inteiros e oito décimos por cento).

Entre os fatores que causaram a interrupção das obras, foram citados: atraso ou suspensão dos repasses de responsabilidade do Governo federal: falta de recursos próprios estaduais; adequação de projetos e/ou planilhas junto a órgão federal; inadequação á legislação sanitária/ambiental; abandono da obra por parte da empresa contratada.

O trabalho abrangeu todas as prefeituras do Rio Grande Norte, além de secretarias estaduais e órgãos da administração estadual indireta. O documento será encaminhado para  o Governo do Estado, Assembleia Legislativa, e todos os órgãos de interesse da administração pública, além de estar disponibilizado para a sociedade, para o efetivo exercício do controle social.

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Vera Magalhães reavalia interpretação de deleção da JBS

Rodrigo Maia recusou-se a receber o dono da JBS

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), recusou-se a receber o dono da JBS, Joesley Batista, no período em que o empresário se dedicava a grampear conversas com autoridades políticas.
Ou seja: Rodrigo Maia, no mínimo, pulou uma fogueira.

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Nota do Palácio do Planalto em defesa de Temer

Nota à imprensa

O presidente Michel Temer jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha. Não participou e nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar.

O encontro com o empresário Joesley Batista ocorreu no começo de março, no Palácio do Jaburu, mas não houve no diálogo nada que comprometesse a conduta do presidente da República.

O presidente defende ampla e profunda investigação para apurar todas as denúncias veiculadas pela imprensa, com a responsabilização dos eventuais envolvidos em quaisquer ilícitos que venham a ser comprovados. 

Secretaria Especial de Comunicação 
Social da Presidência da República

Dom Jaime leva a Uruaçu cardeais de São Paulo e do Rio amanhã

Os cardeais Cláudio Hummes, arcebispo emérito de São Paulo; Raymundo Damasceno Assis, arcebispo emérito de Aparecida (SP), e Orani João Tempesta, arcebispo do Rio de Janeiro, estão na capital potiguar, nesta semana, participando do 22º Encontro Nacional de Marketing Católico. A convite de Dom Jaime Vieira Rocha, Arcebispo Metropolitano de Natal, Dom Cláudio e Dom Raymundo vão visitar a comunidade de Uruaçu, no município de São Gonçalo do Amarante, nesta quinta-feira, 18, às 16 horas. Na ocasião, será celebrada uma missa. Na sexta-feira, 19, Dom Cláudio vai conhecer a comunidade de Cunhaú, no município de Canguaretama, onde, às 10 horas, será celebrada missa.

A visita aos dois lugares se dá pela proximidade da canonização dos Mártires potiguares, que acontecerá dia 15 de outubro, em Roma. No engenho Cunhaú, aconteceu o martírio, em 16 de julho de 1645, quando foi morto o Padre André de Soveral e vários leigos. Em Uruaçu, em 3 de outubro do mesmo ano, foram mortos o Padre Ambrósio Francisco Ferro, Mateus Moreira e outros leigos.

Dom Cláudio Hummes

Gaúcho, Dom Cláudio foi bispo de Santo André (SP), de 1975 a 1996; arcebispo de Fortaleza (CE), de 1996 a 1998, e Arcebispo de São Paulo, de 1998 a 2006. Em 2001, recebeu o título de Cardeal, pelo Papa João Paulo II. No Vaticano, desempenhou algumas funções, entre elas prefeito da Congregação para o Clero, membro das Congregações para a Doutrina da Fé, para o Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos, e para os Bispos, e dos Pontifícios Conselhos para a Cultura, para os Leigos, para a Família e para a América Latina. Atualmente, é presidente da Comissão Episcopal para a Amazônia, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e reside em São Paulo.

Dom Raymundo Damasceno

Natural de Minas Gerais, Dom Raymundo foi bispo auxiliar de Brasília, de 1986 a 2003, e arcebispo de Aparecida (SP), de 2003 a 2016. Em 2010, recebeu o título de cardeal pelo Papa Bento XVI. Como arcebispo de Aparecida, o cardeal foi anfitrião de dois papas: Bento XVI, em 2007, e Francisco, em 2013.

Entre 2011 e 2015, foi presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). No Vaticano, foi membro do Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais e da Pontifícia Comissão para a América Latina. Atualmente, reside em Brasília.
Texto encaminhado pela Pascom-Natal.

São Gonçalo: Prefeitura propõe redução nos direitos de professores

Um projeto de lei, em regime de urgência, encaminhado à Câmara pelo prefeito Paulo Emídio reduz direitos assegurados aos professores de São Gonçalo - informou o Sintern-SGA.
A proposta do prefeito altera a Lei Municipal 1.201/2010.
O Sindicato está mobilizando a categoria para uma assembleia amanhã, quinta-feira, para tratar desse assunto.

Grupo Reviver implanta serviço de ultrassom a R$ 50,00

O Grupo Reviver participa nesta sexta-feira (19) de solenidade de assinatura de convênio com as Clínicas Integradas da UNI-RN, em apoio à luta contra o câncer por meio de atendimentos de ultrassom. O evento acontece a partir das 10h, na sede das Clínicas, na Rua Professora Eliane Barros, 2000, por trás da Escola Doméstica de Natal.

O novo serviço é fruto de parceria entre o Grupo Reviver, Clínicas Integradas da UNI-RN e Governo do Estado. O equipamento de ultrassonografia foi adquirido por meio de R$ 100 mil de emenda parlamentar do presidente da Assembleia Legislativa do RN, deputado Ezequiel Ferreira, liberados pelo Executivo, e R$ 10 mil de contrapartida do Reviver.

As marcações dos exames começam na segunda-feira (22) por meio dos telefones 3215-2960 e 3215-2917 e o atendimento ocorrerá três dias por semana. A sócia fundadora e membro do Conselho Administrativo do Grupo Reviver, Idaísa Mota, explica que inicialmente será cobrado o valor popular de R$ 50,00 por exame, até que o serviço consiga o credenciamento junto ao SUS. Valor este mais barato do que o praticado pelas clínicas populares de Natal. Dos R$ 50,00, metade será destinada à aquisição de insumos e a outra metade será provisionada para a manutenção do equipamento.

No primeiro mês, serão priorizadas as ultras mamárias e, em seguida, também serão ofertadas ultrassonografias de tireóide, pélvica e transvaginal. “Vamos dar prioridade às ultras mamárias porque existe uma demanda reprimida de mais duas mil e quinhentas mulheres à espera do exame”, explicou Idaísa Mota.
Nota encaminhada pela Assessoria de Imprensa do Grupo Reviver.

Ministério Público propõe cassação de vereadores de Ceará Mirim

O Ministério Publico Eleitoral emitiu dois pareceres favoráveis à manutenção da cassação dos diplomas das vereadoras de Ceará-Mirim Ângela Maria Medeiros Farias de Aquino e Jumária Souza Fernandes de Oliveira, conhecida como Jumaria Mota. Ambas incorreram na mesma irregularidade durante as eleições de 2016: desrespeitar o “teto” de gastos.

As ações de investigação judicial eleitoral contra as vereadoras foram ajuizadas em 20 de dezembro, um dia após a diplomação, pela Promotoria da 6ª Zona Eleitoral. Elas tiveram seus diplomas cassados em primeira instância, mas recorreram ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e seguem exercendo o mandato, até a decisão da corte.

O fato de terem extrapolado o limite de gastos de campanha estabelecido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é admitido por ambas, que tiveram, inclusive, suas prestações de contas rejeitadas. O TSE fixou em R$ 18.328,63 o “teto” de gastos para candidatos a vereador em Ceará-Mirim, nas últimas eleições. Ângela Aquino ultrapassou esse limite em mais de 50%, exatos R$ 9.450,03, e Jumaria Mota em aproximadamente 39% (R$ 7.189,69).

Para o procurador regional Eleitoral, Kleber Martins, autor dos pareceres, não há dúvida de que “além de violar as regras de arrecadação e gastos de campanha”, as duas se colocaram “em posição extremamente favorável em relação aos seus adversários, os quais teriam observado o mesmo teto”. Ângela e Jumaria alegaram, em suas defesas, que o desrespeito aos limites teria ocorrido devido a um “desconhecimento de sua assessoria contábil” e não teria havido má-fé, tanto que ambas incluíram os gastos em suas prestações de conta.

O entendimento de Kleber Martins, no entanto, é de que, se a Justiça Eleitoral admitir esse tipo de argumento, de nada irá valer a fixação dos “tetos” de gastos. Os candidatos ficariam “livres” para efetuar despesas muito superiores aos limites legais, bastando para isso incluir os valores em suas prestações de contas, tendo como sanção o simples pagamento de multas.

Os dois pareceres do MP Eleitoral reforçam: “A realidade (…) tem demonstrado que, notadamente nos pequenos municípios interioranos, ganha as eleições quem ostentar a maior disponibilidade financeira para gastar na respectiva campanha eleitoral. E foi justamente por essa razão que se instituiu os limites legais de gastos de campanha.”

Os recursos eleitorais tramitam no TRE sob os números 751-46.2016.6.20.0006 (Ângela Aquino) e 752-31.2016.6.20.0006 (Jumaria Mota).
Texto encaminhado pela Assessoria de Imprensa do MPE.

terça-feira, 16 de maio de 2017

Vencer o câncer não quer dizer sobreviver - afirma Marcelo Rezende

Em tratamento contra o câncer (no pâncreas), o apresentador de TV, Marcelo Rezende, encara a doença com plena tranquilidade graças à sua fé.
- O homem que tem fé - disse ele em reportagem publicada no portal da Veja - não tem medo, porque ele sabe que vai vencer".
E acentuou:
- Vencer não quer dizer sobreviver. É muito mais.
CLIQUE AQUI para ler a reportagem completa.

sábado, 13 de maio de 2017

Promotores do show de Roberto Carlos em Natal se enrascam por descumprirem lei da meia entrada

O Ministério Público e a Defensoria Pública do Rio Grande do Norte avisam a todas as pessoas que forem ao show de Roberto Carlos esta noite, na Arena das Duas, que guardem os comprovantes de seus ingressos e tirem fotos de suas presenças no show.
Essa recomendação é especial para aqueles que tem direito ao desconto de 50 por cento no valor da entrada e foram obrigados a pagar o preço inteiro.
Os promotores terão que devolver o dinheiro que foi pago a mais pelos ingressos para qualquer parte do estádio, inclusive nos setores Lounge, Azul, Amarelo e Branco, localizados na área central do gramado.
Só está excluído do desconto o valor referente ao serviço adicional de open bar.
São as seguintes as pessoas com direito a 50% de abatimento nos espetáculos artísticos:
idosos, 
estudantes, 
pessoas com deficiência e acompanhantes (quando necessário), 
professores da rede municipal de ensino, 
doadores de sangue 
e jovens hipossuficientes de 15 a 29 anos de idade. 

Meta do PSDB é ser o terceiro no RN ainda este ano

O presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira, afirmou em Mossoró que a meta do PSDB é alcançar, ainda este ano, a terceira posição entre os principais partidos políticos com atuação no RN.
Assinalou que o partido realizará sua convenção no próximo dia 27. Será em Natal, no hotel Holiday Inn, começando às 9 horas. Nessa data, Ezequiel deverá ser eleito presidente estadual da lengenda.
O presidente da Assembleia esteve em Mossoró a fim de participar da convenção municipal tucana, durante a qual o empresário Diego Couto foi eleito presidente.
Com informações do jornalista Rodrigo Rafael. Foto: Divulgação/Assessoria.

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Ciberataque tira do ar o teleatendimento da Cosern em Natal-RN

Comunicado distribuído neste começo de noite pela Companhia de Eletricidade do RN:

A Cosern informa que o serviço de teleatendimento, através do número 116, está temporariamente indisponível.  O ciberataque que derrubou  sistemas de telecomunicação de empresas em dezenas de países, na manhã desta sexta-feira (12), chegou também ao Brasil.
Os clientes que necessitarem de atendimento podem entrar em contato por nossos outros canais de atendimento:
·         Site: www.cosern.com.br;
·         Aplicativo Cosern disponível para smartphone;
·         SMS 26560 (nos casos de falta de energia elétrica, colocando apenas o número da conta contrato da Cosern);
·         Agências de atendimento.